contos de sapos

 

contos e crônicas sobre amores e desencantos

madrugada

Não sei qual é meu problema. Toda noite de programações vazias e pouco excitantes – ou mesmo nas mais conturbadas, só que você não precisa saber disso –, minha boca sussurra para minhas mãos que elas agarrem o telefone. Os dedos discam, compulsivos, aquela...

arrependimento

Enfiou as mãos nos bolsos da calça, angustiada. Pensou em segurar um copo em uma mão e, sei lá, um cigarro na outra. Não que já tivesse fumado alguma vez na vida. Só queria parecer mais confiante. As pessoas precisam sempre segurar firme, com as duas mãos,...

pretérito imperfeito

É boa esta sensação de coração apertado, querendo dar meia volta, que a gente leva quando vai embora. Devem ser os tais momentos que se eternizam porque terminam na melhor parte. Sei lá, acho meio ruim ser a última a sair da festa. Não me dou muito bem com...

estação da chuva

Sei lá por que as pessoas comemoram sempre que a primeira tempestade vem, toda decidida a acabar com a seca. Dias de chuva não passam de uma forma cretina e covarde de oficializar a chegada da estação da saudade. Cretina porque é um banho de água fria, com...

a goteira da sala

É verão. Chove na minha janela uma água bem fria. Suponho, aqui do lado de dentro. Faz uma goteira em mim, mas não chega a umedecer minhas vontades. Eu continuo seco. Sabe, sempre fui um cara estranho. Do tipo que se esgota em crenças inabaláveis e se...

à toas no facebook

Pin It on Pinterest