arquivo

o que há

Voltou-se para ele, com ar desolado: – O que vai ser de nós? – suspiro – O que aconteceu com a gente? – Não sei. Aconteceu alguma coisa com a gente? – Sim. Quer dizer, não entre a gente. Mas com nós dois, separadamente. Ele fita o asfalto molhado, refletindo, pelas...

tudo passa

Os dias já consumiram dois terços de março. O tempo passa discreto e calado. Li, certa vez, que ele é como um rio, que leva as horas no embalo suave de suas águas. Veloz e quase imperceptível. Em março, as águas desabam incessantes, em todo lugar. Sorte a minha....

madrugada

Não sei qual é meu problema. Toda noite de programações vazias e pouco excitantes – ou mesmo nas mais conturbadas, só que você não precisa saber disso –, minha boca sussurra para minhas mãos que elas agarrem o telefone. Os dedos discam, compulsivos, aquela sequência...

rascunhos (1)

Desculpe encher sua caixa de e-mails com todas as minhas confusões. Desculpe, aliás, por ainda usar esta ferramenta arcaica pré mídia digital para te importunar. Eu poderia ser singelo e resumir minhas intenções em um SMS ou em qualquer desses métodos de bate-papo...

imaginação

Hoje passei por aquele lugar onde prometi voltar só se fosse ao seu lado e pensei em parar. É meu lugar preferido na cidade. E, como todos os outros, me lembra você. É segredo. Mas, desde que você surgiu na minha história – e muito pouco permaneceu – cada esboço das...

quase música

Eu queria te escrever. Em uma carta, num poema ou em um bilhete de letras miúdas que eu colocaria meio sem querer no bolso do seu jeans surrado e, quando você descobrisse, alegaria, sem graça, que achei que você devia saber o que significa para mim. Para aliviar meu...

arrependimento

Enfiou as mãos nos bolsos da calça, angustiada. Pensou em segurar um copo em uma mão e, sei lá, um cigarro na outra. Não que já tivesse fumado alguma vez na vida. Só queria parecer mais confiante. As pessoas precisam sempre segurar firme, com as duas mãos, em qualquer...

pretérito imperfeito

É boa esta sensação de coração apertado, querendo dar meia volta, que a gente leva quando vai embora. Devem ser os tais momentos que se eternizam porque terminam na melhor parte. Sei lá, acho meio ruim ser a última a sair da festa. Não me dou muito bem com o vazio e...

estação da chuva

Sei lá por que as pessoas comemoram sempre que a primeira tempestade vem, toda decidida a acabar com a seca. Dias de chuva não passam de uma forma cretina e covarde de oficializar a chegada da estação da saudade. Cretina porque é um banho de água fria, com umas...

a goteira da sala

É verão. Chove na minha janela uma água bem fria. Suponho, aqui do lado de dentro. Faz uma goteira em mim, mas não chega a umedecer minhas vontades. Eu continuo seco. Sabe, sempre fui um cara estranho. Do tipo que se esgota em crenças inabaláveis e se encharca de...

à toas no facebook

Pin It on Pinterest